Conheça a intocada praia de Pitimbu, na Paraíba

Pitimbu conta com um cenário rico em piscinas naturais, estuários e falésias, sendo a maior faixa litorânea do estado, distante 60 km da capital

O estado da Paraíba tem surpreendido cada vez mais os turistas, com belíssimas praias, como é o da Pitimbu, que tem sido um destino para o verão. A cidade litorânea fica distante 60 km da capital João Pessoa. O local é ocupado por pouco mais de 19 mil habitantes e que sofre uma transformação em período de alta temporada, quando recebe grupos de turistas do estado fronteiriço Pernambuco.

O lugar paradisíaco conta com belas casas de veraneio, com donos vindos de Pernambuco, Goiana e Recife.

Pitimbu em baixa temporada

No período de baixa temporada, Pitimbu costuma ser bem sossegado, um refúgio intocado. A pequena cidade tem como atrativos: passeio de barco, almoço preparado pelo próprio pescador, rumo às piscinas naturais do Farol ou à vizinha Branca do Curral, mais preservada ainda.

As piscinas estão situadas entre 1,5 km e 3 km de distância da costa paraibana, em um percurso que pode ser feito de 20 a 30 minutos.

Os passeios para três pessoas, por exemplo, incluem: peixe com pirão, feito em terra firme, aquecido e servido em meio às águas pelo próprio pescador, e custam a partir de R$ 120.

Já as piscinas naturais só se formam durante a maré baixa, onde a água fica na altura da cintura de um adulto e é transparente o suficiente para enxergar o fundo com nitidez.

Outros passeios

Também é possível aproveitar um mergulho de snorkel para avistar uma barreira de corais de peixes de espécies diferentes. Com sorte, o turista pode encontrar uma lagosta e até um peixe-boi (cada vez mais raro). O trajeto ainda rende boas fotos de grupos de golfinhos dando piruetas.

Na cidade de Pitimbu há 13 praias, praticamente todas desertas, num raio de 26 km, ganhando o status de maior faixa à beira-mar do estado.

O município paraibano já foi território indígena da tribo potiguara e tabajara, que sugnifica olho d’água do fumo. Eles pescavam e caçavam, além da extração do pau-brasil. Na época, a madeira era trocada por comida com franceses, que aportaram na região no século 16. Por isso, o local era chamado de Porto dos Franceses, durante o período do Brasil Colônia.

Falésias

A cidade ainda possui quatro estuários, formando as mais belas praias de Pitimbu e por corredores de falésias que dão cor aos trechos desertos à beira-mar.

A Secretaria de Turismo de Pitimbu catalogou as falésias, em que foi possível constatar 90 tonalidades de cor, com uma paleta admirada do alto dos mirantes Árvores Tortas e Som das Falésias.

Já na área do Abiaí muitas pessoas transitam a bordo de quadriciclos. O passseio custa, em média, R$ 150 para duas pessoas, num trajeto de 9 km de extensão, geralmente pela areia.

De acordo com o secretário de Turismo e Meio Ambiente de Pitimbu, Chico Pinheiro, esse trecho da praia foi repaginado com apoio e orientação do Sebrae-PB. Ele destaca que houve uma realocação das barracas que ficavam à margem do Mucatu e que foi proibido o acesso de veículos à rua. Já os proprietários de quiosques, cozinheiros e garçons passaram por capacitação.

Hospedagem em Pitimbu

As melhores opções de hospedagem em Pitimbu estão na praia Bela e em seu município vizinho, Conde.

Já quem optar em se hospedar em João Pessoa terá a vantagem de usufruir de uma infraestrutura da capital e realizar um roteiro de passeios bate-volta pela orla.

De João Pessoa a Pitimbu, o visitante pode seguir pela BR-101 rumo ao litoral sul do estado. Ao chegar em Conde, basta continuar pela PB-008. Quem sair de Recife, as opções são a BR-101 e, em seguida, a PB-044.

Quem parte de João Pessoa, a viagem dura quase uma hora, e para quem sai de Recife, uma hora e meia.

Não importa por qual trajeto chegar a Pitimbu, desde que a pessoa acorde bem cedo. O sol nasce por volta das 5h, e o pôr do sol ocorrer por após as 17h.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação / Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta