o que ver na Bienal do Livro do Rio 2019?

Com tantos autores em destaque, selecionamos algumas mesas de encontros que valem a pena acompanhar na Bienal do Livro do Rio de Janeiro

Hoje começa a 19ª edição da Bienal Internacional do Livro do Rio, que será encerrada no dia 8 de setembro. Durante este período, a capital fluminense receberá mais de 300 autores para mesas de bate-papo, que serão realizados no Riocentro. Além disso, também haverá apresentações e sessões de autógrafos.

Atrações internacionais e nacionais da Bienal do Livro

As atrações internacionais da Bienal do Livro do Rio deste ano terão nomes, como: CJ Tudor, Henrik Fexeus, Mark Manson e Rachel Lippincott, para a felicidade dos fãs que os seguem e poderão conferir suas mesas de perto.

Já entre os autores nacionais que sempre fazem sucesso quando comparecem a este tipo de eventos, são os escritores Mauricio de Sousa e Mario Sergio Cortella.

No entanto, existem as mesas de bate-papo que nem todos costumam acompanhar na Bienal do Livro, mas que a presença de seus autores vale o ingresso.

Segue abaixo alguns destaques do evento literário

A História da Escravidão no Brasil

O encontro A História da Escravidão no Brasil será no Café Literário, dia 31, às 15h. A conversa será comandada pelo jornalista Laurentino Gomes, autor dos best-sellers: “1808”, “1822” e “1889”. O escritor acabou de lançar o primeiro volume de sua nova trilogia, “Escravidão – Do Primeiro Leilão de Cativos em Portugal Até a Morte de Zumbi dos Palmares”, pela editora Globo Livros. O enredo abrange um conhecimento bem profundo de como foi a história da escravidão no Brasil.

Pequenos Grandes Contos

Acontecerá no Café Literário, dia 31, às 17h. Com mediação de Mateus Baldi, o encontro terá a participação dos escritores Gustavo Pacheco, Marcelo Coutinho e Sérgio Rodrigues. Como o próprio nome da mesa já diz, o bate-papo será sobre contos. Pacheco é o autor de “Alguns Humanos” (Tinta da China), obra que foi bastante elogiada pela crítica. Para quem não conhece, Moutinho é o escritor de “Ferrugem” (Ed. Record), a história ganhou o prêmio Biblioteca Nacional de 2017. Já Sérgio Rodrigues chega a esta edição da Bienal do Livro com um enredo que acaba de sair do forno, “A Visita de João Gilberto Aos Novos Baianos” (Companhia das Letras) e para quem é fã de música deverá ser um prato cheio este bate-papo.

O Clube dos Anjos

O bate-papo que traz o renomado escritor Luis Fernando Veríssimo, acontece no Arena #SemFiltro, dia 31, às 19h, fechando os encontros de sábado. A mesa ainda conta com as presenças do cineasta Angelo Defanti e doa atores Otávio Muller e Matheus Natchergale. A mediação é da produtora Clélia Bessa. Para os adoradores de Veríssimo, contar com o apoio dos atores pode fazer dessa mesa um encontro bem descontraído para falar a respeito de sua adaptação: “Gula – O Clube dos Anjos” (Alfaguara), livro de 1998.

Machado de Assis e a Literatura Negra

Este encontro da Bienal do Livro acontece no dia 7 de setembro, às 11h, no Café Literário. A mesa conta com a participação dos escritores: Conceição Evaristo (livro “Olhos d’água), José Almeida Júnior (obra “O homem que odiava Machado de Assis”) e Eduardo de Assis Duarte (livro “Machado de Assis, Afro Descendente”). A mediação do bate-papo será da jornalista e escritora Simone Magno.

O tema da conversa obviamente é Machado de Assis e este encontro acontece em um momento de reafirmação dele como escritor negro, que é ressaltado por Conceição Evaristo, que atualmente é a autora negra brasileira de maior sucesso dos últimos tempos.

Para saber mais sobre todas as mesas de bate-papo da 19ª edição da Bienal do Livro do Rio, além de outras informações, basta acessar o site oficial do evento.

Fonte: UOL

*Foto: Divulgação