Campinas comemora 245 anos e lança portal de histórias

Em enquete publicada anteriormente, os campineiros escolheram três locais como sendo seus preferidos: Bosque dos Jequitibás, Lagoa do Taquaral e Mercado Municipal

No próximo dia 14 de julho, a cidade de Campinas comemora 245 anos. Para marcar a data, o jornal ACidade ON lança portal de histórias. O Viva Campinas vai produzir conteúdo dos principais pontos turísticos do município do interior de São Paulo, segundo os leitores.

Uma pesquisa realizada pelo site de notícias constatou que na opinião dos campineiros, os melhores locais da cidade para passear são: o Bosque dos Jequitibás, a Lagoa do Taquaral e o Mercado Municipal.

Apesar dos três lugares serem muito importantes, o jornalista mais antigo de Campinas, Rubem Costa, acredita que todos os locais do município tem uma particularidade especial. Costa, que hoje tem 100 anos de idade, completados em abril, disse ao site:

“Eu amo Campinas, é a minha vida. Toda minha vida se concentra em Campinas”.

Toda sua trajetória como profissional, que ainda soma os títulos de escritor e professor, está documentada em livros que lançou no decorrer de sua carreira. Entre os quais, destaca-se “Bicentenário de Campinas: A saga que a cidade amou”, onde ele relata parte da história do município, situado no interior paulista. O jornalista também possui cadeira na academia de letras.

História do Bosque dos Jequitibás

O Bosque é considerado um dos cartões postais de Campinas, além de ser possível contemplar atividades ao ar livre neste local. Ele abriga umas das áreas mais antigas de lazer do município, segundo informações da Prefeitura. Cerca de 1 milhão de pessoas por ano visitam o lugar, que também apresenta uma reserva nativa com diversas espécies de plantas.

Sua infraestrutura tem trenzinho, pista de corrida, lanchonetes e quiosques e playground. O lugar é famoso por agregar a Casa do Caboclo, que reconstitui uma moradia de pau-a-pique. Com uma área tão grande, o bosque conta ainda com o Aquário Municipal, Museu de História Natural e o Teatro Carlos Maia – com peças infantis.

Além disso, o Bosque dos Jequitibás foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas.

A Prefeitura divulgou em março deste ano algumas modificações. Entre as quais, não haverá reposição de animais no zoológico. A intenção é acabar com cativeiros presentes no local, de acordo com a Secretaria de Serviços Públicos. Conforme os animais forem morrendo, não entrarão outros em seu lugar. Esta desativação deve acontecer em até 10 anos. No entanto, os animais que andam soltos pelo parque, continuarão por lá.

Sobre a Lagoa do Taquaral

Situada junto à Avenida Heitor Penteado, a Lagoa do Taquaral contra muitos frequentadores a qualquer hora do dia. Os dias de maior movimento são aos finais de semana, quando o espaço designado aos carros é fechado e também vira área de esporte e lazer.

O nome oficial do espaço é Parque Portugal e transformado em área de lazer, em 1972, desde que a Prefeitura passou a ser administradora do lugar. Antes, o local fazia parte da famosa Fazenda Taquaral, por isso o nome popular de Lagoa do Taquaral.

O local é ideal para quem quer fugir do agito dos shopping centers e contemplar mais a natureza.

As opções para se divertir são várias, como: concertos na concha acústica, ciclovia, bondinho, passeio de pedalinho na lagoa, além de visita à Caravela.

Já os esportistas podem desfrutar de quadras poliesportivas de areia e acompanhar as partidas de vôlei realizadas no Ginásio Alberto Jordano Ribeiro. Além disso, a Secretaria de Esporte de Campinas promove atividades que vão dos jogos de mesa a aulas de hidroginástica. 

Mercado Municipal de Campinas

Popularmente chamado de Mercadão pelos campineiros, o local é considerado um ponto de encontro de diferentes culturas. É um dos centros de compras mais visitados do município e em local de fácil acesso.

Os principais chefs de cozinha da cidade aparecem por lá na intenção de comprar iguarias de diversas regiões do país. O local também é bastante procurado por compradores de artigos religiosos.

Inaugurado em 1908, o Mercado Municipal de Campinas foi adquirido pela Prefeitura Municipal. A obra do lugar foi assinada pelo renomado arquiteto Ramos de Azevedo. Em 24 de novembro de 1982, o Mercadão foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc).

Fonte: site ACidade ON Campinas

*Foto: Divulgação / Marcio Masulino