Clínica Florence no Recife: unidade será aberta na capital pernambucana

Clínica Florence no Recife teve investimento de mais de R$ 20 milhões; hospital de transição que fica no bairro das Graças terá 76 leitos, gerando quase 250 empregos diretos

No mês que vem, será inaugurada uma unidade da Clínica Florence no Recife. O hospital de transição é especializado no tratamento de pacientes em Reabilitação e Cuidados Paliativos. A unidade de saúde fica no bairro das Graças. O Pátio Rui Barbosa possui uma estrutura com um casarão de 600 m², uma verdadeira relíquia da arquitetura do século XIX. Esta é a primeira unidade da Florence fora de Salvador (BA). Sendo assim, este é o primeiro passado rumo à ampliação para outras capitais do Nordeste.

Clínica Florence no Recife

A unidade da Clínica Florence no Recife teve investimento de mais de R$ 20 milhões e terá 76 leitos, gerando quase 250 empregos diretos. Além disso, o empreendimento oferecerá um serviço inédito para os recifenses. Isso porque atenderá pacientes com indicação de cuidados multidisciplinares complexos. A ideia é fazer uma reabilitação intensiva (funcional e adequação de cuidados), redução da complexidade dos cuidados, capacitação de familiares, cuidados paliativos de fim de vida e controle de sintomas em todas as suas dimensões (física, psicológica, espiritual e social).

História

Em 2017, nasceu a primeira unidade da Florence, em Salvador (BA). Ela foi reconhecida como a primeira clínica de cuidados paliativos do Norte e Nordeste. No total, o hospital já investiu até o momento em torno de R$ 50 milhões.

Sobre isso, Dr. Lucas Andrade, médico, idealizador e CEO da Clínica Florence, explica:

“Ao longo dos últimos quatro anos, a Florence tem impactado a qualidade de vida de muitos pacientes e familiares, endereçado produtividade e sido motivo de orgulho para o seguimento de saúde na Bahia. Neste contexto, nossa aspiração de crescimento se torna um dever, uma obrigação de levar Jeito Florence para mais pessoas.”

Perfis de pacientes distintos

Por outro lado, a Clínica Florence no Recife atenderá a dois perfis de pacientes distintos. São eles: aqueles que estão em cuidados de reabilitação e pessoas em cuidados paliativos que estão no fim da vida.

Os do primeiro grupo se encontram internados em hospitais, em recuperação de um evento recente, com perda importante da funcionalidade. Entram neste perfil o que sofreram AVC, fratura de fêmur e pós-Covid, por exemplo.

Por fim, os de cuidados paliativos são pessoas portadoras de doenças que ameaçam a continuidade da vida, muitas vezes em internações hospitalares prolongadas e sem perspectiva de cura. Pacientes com esse perfil são melhor assistidos quando transferidos para uma unidade especializada. Trata-se do modelo Hospice, com instalações humanizadas, acolhedoras e corpo clínico especializado no controle de sintomas e suporte ao paciente e seus familiares. São os casos de pacientes com doenças oncológicas avançadas, demência com marcadores de fase final de vida e doenças degenerativas.

*Foto: Divulgação