Maria-fumaça leva turista de Tiradentes a São João del Rei

Maria-fumaça do século 19 proporciona agradável passeio e ainda uma oportunidade de voltar no tempo e descobri que a vida tinha um ritmo bem diferente do atual, mais vagaroso

A cidade mineira de Tiradentes possui uma história muito rica e passeios que visam uma verdadeira viagem no tempo. Sem contar sua arquitetura refletida em casas coloniais, igrejas barrocas e museus. Tudo isso faz o visitante voltar aos séculos 18 e 19, neste último a viagem fica ainda melhor a bordo de uma Maria-fumaça com destino à cidade vizinha, São João del Rei.

Trajeto da maria-fumaça

O trajeto de Maria-fumaça parte de Tiradentes rumo a São João del Rei por um caminho de 12 km entre os dois municípios. Além disso, em determinado trecho o turista pode conferir as belezas da Estrada de Ferro Oeste de Minas, que foi a primeira ferrovia de pequeno porte do território nacional. Em sua inauguração, em agosto de 1881, contou com a presença do então imperador Dom Pedro II.

O nome maria-fumaça vem da formação de nuvens de vapor que saíam das chaminés. Porém, este não é o único apelido do veículo. Elas também são conhecidas na região como “balduínas”, em virtude da companhia americana que fabricava as locomotivas daquele tempo, a Baldwin Locomotive Works-Philadelphia.

A ideia é começar o passeio de trem partindo de Tiradentes, em que sua estação remete ao passado, com construção ainda bem conservada, graças à proteção do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Os turistas são avisados da chegada do trem ao ouvir o som do apito, o que causa uma alegria nas crianças. Assim que os passageiros desembarcam, vindos de São João, a maria-fumaça é desengatada. Em seguida, ela é invertida de forma manual e engatada novamente no sentido oposto.

Decoração e paisagens

Os interiores dos vagões foram completamente restaurados. Os modelos de assento não possuem um padrão. Uns são de madeiras, outros são de estofado e mais confortáveis. Cerca de todos têm encostos móveis.

Já em movimento, é possível avistar pelo lado direito da Maria-fumaça cavalos pastando soltos, pequenos açudes com patos, além de um paredão da Serra de São José, que integra uma zona de proteção ambiental.

O trajeto entre as duas cidades mineiras leva aproximadamente 45 minutos, realizados de forma mais vagarosa, dando a impressão de outro ritmo que as pessoas estavam acostumadas no passado.  Em um período do país que as remessas de dinheiro chegavam a bordo da maria-fumaça, ou mais conhecidos como trem pagador. Sua decoração contava com camas forradas de seda adamascada com intuito de acomodar melhor os integrantes da realeza, além de cortinas de veludo nas cabines.

Museu ferroviário de São João del Rei

Tais peças compõem o Museu Ferroviário de São João del Rei, que pode ser visitado gratuitamente, na estação da cidade. No espaço, também estão dispostos painéis e objetos, que contam a história da construção da ferrovia. Além disso, é possível conhecer a primeira locomotiva da linha, que data de 1880, e fabricada na Fialdélfia, nos EUA.  O local funciona de quarta a domingo.

O município ainda conta uma feirinha de artesanato com objetos típicos, produzidos em madeira, metal e crochê. Além disso, quem quiser pode optar em realizar um ensaio fotográfico com figurino da época, dentro de um vagão de trem desativado.

A famosa cidade ainda conta com um centro histórico, famoso por sua religiosidade, como a Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e, principalmente, a Igreja de São Francisco de Assis, projetada por Aleijadinho.

O turista pode realizar este passeio pelo centro por conta própria e depois voltar no trem seguinte. No entanto, ele pode contratar o serviço de um guia turístico em uma das agências de Tiradentes. Com isso, uma van estará à disposição para levá-lo aos pontos turísticos mais importantes e ainda retornar à Tiradentes pela Estrada Real.

Dicas para andar de maria-fumaça

Os bilhetes devem passar a ter assentos marcados no mês de setembro.

Quem possui uma maior sensibilidade auditiva é aconselhável comprar passagens para os bancos detrás, pois o som do apito é alto. Também costumam dizer que nessa parte do vagão há maior risco de a fumaça da locomotiva atrapalhar a visibilidade do turista. No entanto, isso depende da posição do vento.

A viagem de maria-fumaça é realizada às sextas-feiras, sábado em domingos. Porém, há mais opções de dias e horários, em feriados.

Os ingressos podem ser adquiridos por meio do portal da VLI Logística, operadora da linha de trem, ou nas bilheterias das estações de Tiradentes e São João del Rei.

Já os valores das passagens variam. Custa R$ 70 somente a ida, partindo de Tiradentes, ou R$ 80, ida e volta. Possui meia-entrada para estudantes, crianças até cinco anos e adultos com mais de 60.

A pessoa ainda pode ligar para o telefone (32) 3371-8485 e obter mais informações.  

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação