Museu Sacaca: conheça o instituto de arte do Macapá

Nome do museu Sacaca é uma homenagem ao curandeiro Raimundo Santos Souza, que ajudou na difusão da medicina natural no Amapá

O museu Sacaca fica no Macapá, no Estado do Amapá. Seu nome oficial é Centro de Pesquisas Museológicas Museu Sacaca. Trata-se de uma instituição cultural e científica, com cerca de 12 mil metros quadrados.

Museu Sacaca

Além disso, o nome “Sacaca” é uma homenagem ao curandeiro Raimundo Santos Souza, que ajudou na difusão da medicina natural no Amapá.

O espaço abriga ações museológicas de pesquisa e preservação, associado ao saber científico com o saber popular dos povos amazônicos. E ainda divulga as pesquisas realizadas pelo IEPA, por meio de exposições e atividades didáticas.

Sua história começa em 1997, com um museu que tem por objetivo o de promover ações museológicas pesquisa, preservação e comunicação.

O local se destaca também por manter um espaço expositivo a céu aberto, construído com a participação das comunidades indígenas, ribeirinhas, extrativistas e produtoras de farinha do estado.

Circuito expositivo

O circuito expositivo é formado pela Casa dos Índios Waiãpi, a Casa dos Índios Palikur, o Barco Regatão, o Sítio Arqueológico do Maracá, a Praça do Pequeno Empreendedor Popular, a Praça do Sacaca, a Casa da Farinha, a Casa da Fitoterapia e a Casa dos Ribeirinhos. Já o rio que corta o terreno serve para a criação de peixes da região e estudos sobre recursos hídricos e potencial pesqueiro.

Acervo do Museu sacaca

Por outro lado, o acervo do museu Sacaca reúne peças de interesse científico, o que inclui a zoologia (coleção entomológica), botânica e microbiologia, artefatos históricos, etnográficos, arqueológicos e artísticos, adquiridas através de doações, coletas e aquisições, além de fototeca e biblioteca.

Em relação ao acervo audiovisual, ele é composto de registros feitos pela técnica do museu durante os projetos desenvolvidos pelo IEPA, e um núcleo de produtos desenvolvidos pela própria instituição. É o caso da vela de urucuri (Syagrus coronata), um eficiente repelente de mosquitos transmissores da dengue e da malária, além de cicatrizantes e pomadas de funções diversas.

Referência regional

Hoje, o Museu Sacaca é uma referência regional em tópicos como biodiversidade, desenvolvimento sustentável, medicina natural, etnologia, organização socioeconômica e cultura dos povos amazônicos.

E ainda realiza pesquisas próprias e desenvolve produtos a partir de matéria-prima regional – especialmente produtos naturopáticos, de sabonetes a pomadas para dores musculares. Eles são disponibilizados ao público por meio de uma farmácia mantida pela instituição.

No caso do circuito expositivo a céu aberto, ele é desenvolvido em parceria com as comunidades tradicionais do Amapá e que tem por objetivo retratar os principais ambientes e meios de organização social da região amazônica.

Todos os anos o museu promove o projeto “Museu Vivo”. É quando integrantes destas comunidades são convidados a interagir com os visitantes, exemplificando suas tradições, modos de vida e costumes populares.

Por fim, a instituição também realiza palestras, seminários, debates, atividades culturais, exposições temporárias, visitas guiadas e oficinas pedagógicas sobre temas como ecologia, patrimônio e identidade cultural.

*Foto: Divulgação