Saiba mais sobre a biblioteca mais antiga de São Paulo

O Mosteiro São Bento é localizado no centro da capital paulista, bem próximo ao marco zero da cidade

421 de histórias espalhadas pelo Mosteiro de São Bento de São Paulo. Esta é a biblioteca mais antiga de São Paulo, localizada na região central e bem próxima do marco zero da cidade.

Neste lugar pode-se encontrar um verdadeiro tesouro que conta muitos ensinamentos da humanidade. Todo acervo é mantido em salas espaçosas, no segundo andar do prédio histórico.

acervo da biblioteca mais antiga de são paulo

De acordo com apuração do portal de notícias UOL, o espaço possui mais de 115 mil livros. Eles estão presentes nas estantes e outros locais de conservação desde 1598, data da chegada dos primeiros monges para trabalhar nesta biblioteca.

Os monges que vivem atualmente no Mosteiro de São Bento têm acesso livre aos milhares de títulos. Seja para usufruírem de uma boa leitura diariamente ou simplesmente para consultarem algo. Além deles, alunos da Faculdade São Bento também podem desfrutar deste privilégio.

No entanto, somente os 40 monges beneditinos que vivem no prédio histórico podem circular pelas dependências da biblioteca.

Publicações raras

Há livros datados entre os séculos 15 e 18, que somam 581 títulos e por isso considerados raríssimos. A coleção inclui uma bíblia de Gutenberg, conhecido como o pai da imprensa e é a publicação mais rara do acervo. Ela foi escrita em 1496, quase cem anos antes da vinda dos monges ao Brasil. A obra fica em uma sala com temperatura e umidade controladas. Apenas estudiosos e pessoas que conservam estas obras têm acesso ao local.

Outras obras raras da coleção:

  • Um comentário da bíblia datado de 1500;
  • Uma bíblia escrita em alemão, de Lutero, de 1656;
  • Enciclopédia “História Natural do Brasil”, de 1658;
  • Os tratados de Aristóteles, de 1607;
  • “Steganographia”, do monge Johannis Trithemius, de 1676;
  • Um antifonal – base para o canto gregoriano, de 1715.

Estes exemplares estão impressos em alemão, grego e latim. Por conta da alta qualidade do papel utilizado nesta época, os livros estão bastante conservados.

Curiosidades

Em relação às publicações mais antigas é que elas eram encadernadas utilizando-se o material papiro. Além disso, um monge do Mosteiro São Bento relata que há lombadas bem mais valiosas que o próprio conteúdo que carregam.

Muitas destas obras consideradas raras possuem outras edições mais atuais. Portanto, elas só ficam disponíveis para processos de conservação.

Primeiros registros

A história da biblioteca do Mosteiro de São Bento de São Paulo passa a ter seus primeiros registros em 1750. Neste período, deu-se início à chegada das primeiras aquisições, descritas em atas (reuniões internas dos monges). As publicações vieram da Europa, principalmente do Mosteiro de São Martinho de Tibães, em Braga, Portugal, que hoje está desativado.

Nesta época, integrava o grupo de beneditinos o Frei Gaspar da Madre de Deus, que ficou conhecido como um dos primeiros historiadores da cidade de São Paulo.

Fontes: UOL e revista Prosa, Verso e Arte

*Foto: Divulgação / UOL – Junior Lago