Saiba mais sobre o 31º Inverno Cultural da UFSJ

Durante a última semana de julho, a cidade de São João del-Rei (MG) irá abrigar o 31º Inverno Cultural da UFSJ.

O público local e de outras regiões poderão conferir 135 atrações, entre teatro, música e oficinas para prestigiar o município mineiro. O tema do festival deste ano é “Semear”. Portanto, todo conteúdo do evento será voltado a este assunto.

31º Inverno Cultural da UFSJ

A programação da edição 2019 vai abordar bastante a arte e cultura do país. No entanto, também se falará sobre diversidade, questão que permeou todo conteúdo de atrações.

Em relação aos convidados musicais, terá som para todos os gostos. Desde o samba da cantora Aline Calixto, passando pela MPB do grupo paulistano As Bahias e a Cozinha Mineira, até a música celta do conjunto Tuatha de Danann.

Já no teatro, o festival trará a peça “Por visões”, da Cia Passo a 2 de Teatro. O enredo faz uma reflexão sobre o valor da palavra. Também será apresentado o espetáculo “Incômodos”, do grupo Corpo Coletivo. A trupe é famosa por encenar seus textos dentro de apartamentos ou casas da cidade. Por fim, o público poderá conferir a peça “NIGHTVODKA”, do Grupo de Teatro Armatrux. A história gira em torno de temas ligados à existência humanitária, política e protestos.

Casarão histórico

A edição deste ano também vai proporcionar aos visitantes a conhecerem um dos casarões mais antigos de São João del-Rei. O Fortim dos Emboabas é uma propriedade histórica e desde 2009 pertence à UFSJ. É neste lugar que foi aberto ontem (20) as festividades deste ano.

O Fortim encontra-se na comunidade do Ato das Mercês. O casarão também abrigará as oficinas do Mutirão Cultural, que acontece no dia 25 de julho.

Desde 2017 que o casarão está em obras por meio de um acordo administrativo e financeiro entre a UFSJ e a Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João del-Rei (Fauf). Os recursos servem para restauração do telhado do prédio histórico.

Além disso, não foi à toa que o Fortim dos Emboabas foi escolhido palco de abertura do festival. A cerimônia de ontem também marcou a entrega da primeira fase do processo de reforma do local.

Museu do Barro e Centro de Referência Popular

O Fortim possui outras duas funções na cidade mineira. Ele se tornou sede do “Museu do Barro” além de acolher o projeto de extensão “Centro de Referência da Cultura Popular”.

Em declaração ao site da Universidade, a atual coordenadora do projeto e professora do Departamento de Filosofia e Métodos da UFSJ (Dfime), Glória Maria, falou sobre a importância do Fortim dos Emboabas à comunidade do Alto das Mercês:

“Implantar um centro de cultura popular da UFSJ no bairro deixa clara a importância da cultura de matriz africana para a constituição da identidade da cidade”.

A professora e vice-presidente do projeto, Zandra Miranda ainda complementou que a atuação do Centro serve de mote estratégico para manter a preservação do patrimônio imaterial do município de São João del-Rei e arredores. E sobre isso, ela acha que a programação do festival deste ano está muito alinhada com o que a comunidade necessita. Pois, ao realizarem as oficinas do Mutirão Cultural no Fortim estão reforçando os laços da comunidade com o espaço oferecido.

Oficinas culturais e demais atrações

Ainda terão atrações ligadas às artes visuais e literatura. Para saber toda a programação, basta acessar o site oficial do festival.

As oficinas culturais serão realizadas pela primeira vez no Fortim Dos Emboabas e como destaque desta edição, terá a oficina Rap: ritmo e poesia da quebrada. Lembrando que metade das vagas foi destinada aos moradores do Alto das Mercês e regiões próximas. Já o restante foi ofertado ao público em geral.

Fontes: sites da UFSJ e Guia das Vertentes

*Foto: Divulgação