Terminal Rodoviário de Lucélia: Ministério do Turismo dá aval para reforma

Reforma do Terminal Rodoviário de Lucélia teve contrato firmado com prefeitura local que prevê investimento de mais de R$ 365 mil na obra

O MTur acaba de autorizar a destinação de R$ 365,8 mil para a reforma do Terminal Rodoviário de Lucélia (SP). O intuito é devolver a estrutura do turismo nesta região do país.

Reforma do Terminal Rodoviário de Lucélia

Além disso, a intervenção faz parte dos quase 3.200 contratos de obras que estão sob responsabilidade da Pasta por todo o Brasil. E isso tudo permite que destinos de todas as regiões do território nacional passem a contar com melhores condições para receber visitantes em meio à gradual retomada do mercado de viagens.

Investimentos em 2021

Apenas em 2021, o Ministério do Turismo contou com um investimento total de R$ 805,9 milhões. Sendo assim, a verba proporcionou a conclusão de 734 obras de infraestrutura apoiadas financeiramente pelo órgão do governo federal. Isso inclui projetos como a reforma de praças, parques e a construção de portais. Contudo, em 2020, em torno de 1.000 obras já haviam sido entregues, com investimento de mais de R$ 1 bilhão.

Empenho do governo federal

Para Gilson Machado Neto, ministro do Turismo, o empenho do governo federal foi o destaque para entregar obras em todo o país. Muitas delas estavam paralisadas há anos.

“Não temos a vaidade da paternidade da obra, mas o compromisso com a entrega e o respeito com os recursos dos pagadores de impostos”, disse. “Dia após dia temos devolvido para o uso da população equipamentos que são fundamentais para o turismo, para economia e que, em muitos casos, eram verdadeiros monumentos ao descaso.”

Contrato em Lucélia

No caso do Terminal Rodoviário de Lucélia, o contrato para reforma da rodoviária prevê fornecimento de materiais, mão de obra e equipamentos necessários para a estruturação do prédio.

Além disso, a cidade possui quase 22 mil habitantes e conta com pontos turísticos que atraem muitos turistas todos os anos. É o caso de Salto Carlos Botelho, situado no rio Aguapeí, formado por quedas d’água de mais de 50 metros de extensão e cinco metros de altura.

*Foto: Divulgação