Betânia Lácteos decide investir no setor leiteiro

Betânia Lácteos promoverá ações de fomento sustentável para o setor da região pernambucana, por meio do Instituto Luiz Girão

A indústria Betânia Lácteos vai promover uma iniciativa que vai gerar desenvolvimento econômico e social a produtores de leite do estado de Pernambuco.

Betânia Lácteos – como será a iniciativa

O programa da Betânia Lácteos será viabilizado em parceria com o Instituto Luiz Girão. Com isso, serão realizadas ações de fomento à pecuária de leite regional de modo sustentável. O instituto que foi inaugurado na semana passada planeja atividades que permitam levar assistência técnica e financeira aos produtores da região.

De acordo com informações da empresa, há um plano de investimento no valor de R$ 1,5 milhão destinado à viabilização de ações no Instituto em 2020, financiado pela Betânia Lácteos. Já a partir do terceiro ano de operações, a ideia é investir R$ 10 milhões por ano em ações, com dinheiro da própria entidade.

Sobre isso, David Girão, presidente do instituto, a atuação da entidade será concentrada no Semi-árido nordestino, com o intuito de se tornar parceiro do produtor local e de toda sua família. Em declaração à Folha de Pernambuco, o presidente afirmou:

“O Instituto nasce para ser parceiro do produtor nordestino principalmente em regiões com renda inferior, baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e dificuldades em relação às condições climáticas. Então podemos levar renda e qualidade de vida para o campo.”

Outros estados

O Instituto Luiz Girão também pretende atingir outras cidades, localizadas nos estados da Bahia, Ceará e Sergipe.

Davi ainda ressaltou que a Betânia Lácteos já desenvolve um trabalho de fomento ao produtor. Porém, em parceria com o instituto, mais ações poderão ser promovidas:

“Podemos fazer um trabalho ainda melhor e intensificar o acesso ao crédito, a ferramentas de gestão e ampliar o conhecimento.”

Betânia Lácteos – maior conhecimento via Instituto Luiz Girão

Além disso, o trabalho do instituto planeja atividades de informação e maior conhecimento. Na prática, serão realizados dias de campo, na intenção de proporcionar aprendizado de plantio aos produtores. E ainda serão promovidos eventos mensais, com assuntos vinculados ao setor leiteiro, entre os quais: suporte alimentar para os animais, melhoramento genético, qualidade do leite e gestão da propriedade. Também está prevista a criação de uma escola para formar mão de obra rural do leite.

Fábrica em Pedra – Pernambuco

Atividades de execução de crédito também serão feitas, além de financiamento de animais, em que os produtores poderão quitar o débito por meio de quantidade de leite. A Betânia Lácteos planeja expandir seu canal de comunicação online com os produtores. Para isso, a empresa financiará smartphones em que o pagamento também será por meio de quantidade de leite.

A empresa possui uma fábrica na cidade de Pedra, em Pernambuco, situada na região do Agreste. A companhia compra mais de 200 mil litros de leite por dia a mais de 600 produtores do Estado, em municípios como Pedra, Garanhuns e Itaíba.

Hoje, a Betânia conta com uma linha de mais de 120 itens, produzindo, por exemplo, leites pasteurizados, iogurtes, queijos, requeijões e leite em pó.

Fonte: Folha de Pernambuco

*Foto: Divulgação