Caetano doa seu IR para Museu Nacional do RJ

Atitude do cantor pode ser inspiração para outros artistas e cidadãos fazerem o mesmo não só pelo Museu Nacional, mas para outras instituições culturais do país; saiba como doar

O cantor Caetano Veloso e a produtora cultural Paula Lavigne doaram parte de seu Imposto de Renda (IR) para as obras de reconstrução do Museu Nacional, que foi destruído por incêndio em 2018. Segundo informou a coluna de Ancelmo Gois, o site 342artes iniciou uma campanha nas redes sociais para a população destine parte do valor devido, como é permitido pela legislação vigente, para a conservação das peças resgatadas do museu carioca.

Doação do IR

Por lei, as pessoas podem colaborar para a manutenção de acervos e centros culturais, deduzindo em até 6% o valor devido à Receita Federal. Para ser ressarcido em 2020, a contribuição precisa ser creditada até 31 de dezembro de 2019. Fora isso, o doador precisa possuir um recibo da doação realizada e a declaração do IR deve ser entregue no modelo completo.

Não é só este museu que pode receber doações, portanto, as principais instituições nacionais já reservam um setor específico de seus sites para esclarecer todas as dúvidas de como a pessoa pode doar parte de seu IR a eles e quais projetos recebem este tipo de apoio. A colaboração pode ser realizada diretamente ou por meio de associações de amigos.

Na maioria dos casos, a adesão aos programas garante benefícios, como descontos em instituições parceiras, ingressos gratuitos e até mesmo convite para eventos exclusivos, a depender da categoria do apoio. Para destinar parte do valor de seu Imposto de Renda basta entrar no site da Associação de Amigos do Museu Nacional.

Outras instituições culturais que podem ser apoiadas

Museu do Amanhã

No Museu do Amanhã existe o “Programa de Amigos do Amanhã – NOZ”, onde há a possibilidade de abatimento no IR, além de benefícios e descontos em todos os planos. São três categorias para contribuição: estudante (R$ 80/ano), individual (R$ 120/ano) e família (1 titular + 3 dependentes, R$ 300/ano). Além disso, os benefícios incluem a carteirinha de Amigo do Amanhã (válida por um ano), com direito à entrada ilimitada e sem filas e com acompanhante, fila preferencial de acesso ao Cosmos, convites para aberturas de exposições e atividades exclusivas no Museu. O pagamento da doação pode ser parcelado no cartão de crédito em até 12 vezes, por meio de boleto bancário, ou ainda no débito ou dinheiro, se for diretamente ao museu.

Museu de Arte Moderna (MAM-RJ)

O Plano Anual de Atividades do MAM deste ano via Lei Rouanet tem a possibilidade de depositar em uma conta no Banco do Brasil, vinculada a esta finalidade, até dia 31. Para mais informações, basta acessar o site do museu.

Museu de Arte do Rio (MAR)

Já o programa MAR de Amigos é destinado a pessoas físicas, com benefícios válidos por um ano e sistema acumulativo de pontos que podem ser revertidos em produtos exclusivos ou atividades. A instituição mantém um programa de patrocínio que prevê doações de pessoas físicas e investimento também via Lei Rouanet.

Além desses museus, outras instituições culturais também mantêm programas de doações. São elas: EAV do Parque Lage, Masp (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand), Instituto Tomie Othake, MIS (Museu da Imagem e do Som), Pinacoteca (SP), Instituto Inhotim (MG), e Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre). Para saber as informações destes locais, basta acessar os sites oficiais de cada acervo ou centro cultural.

Fonte: O Globo

*Foto: Divulgação / Custódio Coimbra – Agência O Globo