Chegada do inverno é festejada por produtores de maçã em SC

O tempo frio dos últimos dias veio para tranquilizar os produtores de maçã de Santa Catarina. É exatamente no inverno que as macieiras se desenvolvem e geram bons frutos. Não é à toa que elas são plantadas justamente nas áreas mais geladas. Por esses fatores que o estado catarinense é considerado o maior produtor de maça do país.

De acordo com o diretor-executivo da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Moisés Lopes de Albuquerque:

“Esse frio não é apenas esperado, mas também é desejado pelos produtores. As temperaturas estavam altas para essa época do ano, o que causava preocupação. O frio é essencial para produção de maçãs, para que as plantas entrem em dormência e possam trazer uma ótima floração e uma fruta de melhor qualidade”.

Período de dormência

É na estação mais fria do ano que as macieiras repousam e economizam energia e carboidratos. Para que assim elas estejam prontas para brotar na safra seguinte.

É preciso que cada variedade do fruto tenha o seu respectivo período de dormência, marcado por temperaturas abaixo de 7,2°C, de acordo com a pesquisadora da Estação Experimental da Epagri de São Joaquim, Mariuccia De Martin. Ela ressalta, por exemplo, que a maçã Fuji precisa de 700 horas exposta a um frio intenso para ter uma boa performance.

Com a chegada da frente fria à Santa Catarina na semana passada, os fruticultores puderam ficar mais sossegados. Pois, eles já estavam preocupados com as temperaturas consideradas acima da média para esta época do ano na região.

Sobre isso, Mariuccia afirma:

“A média histórica dos meses de maio e junho na região de São Joaquim é de 300 horas com temperaturas menores do que 7,2°C, este ano os pomares tiveram menos de 100 horas de frio. As macieiras são originárias de locais frios, elas precisam se preparar para brotar na próxima safra”.

Clima

Segundo as previsões do Centro de Informações Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram) as áreas onde estão concentradas o plantio de maçã deverão enfrentar um inverno menos rigoroso e com temperaturas acima da média em todo o estado.

Esse fator é confirmado pelas massas de ar frio que atingirão a região Sul do país em menor escala e por menos tempo. Além disso, este clima se alternará com períodos mais quentes. Isso pode acontecer em função do fenômeno El Niño.

Em contrapartida, estas informações não querem dizer que também não possa haver dias de bastante frio na região catarinense. Com isso, poderia acontecer até eventos de geada, quando se dá o encontro de uma temperatura perto de zero grau e que esteja negativa nas áreas altas do estado. Não é descartado que estes eventos causem surgimento de neve, principalmente neste mês e em agosto. As áreas altas do Planalto Sul seriam as maiores beneficiadas.

Maior produtor de maçã do país

O estado da região Sul é o maior produtor de maçã em território nacional, representando 51% da produção brasileira. Na última safra foi colhida 577,7 mil toneladas da fruta em Santa Catarina. Desse total, 80% foi produzida na cidade de São Joaquim, onde há uma concentração de 2,5 mil fruticultores.

Graças às variedades de maçã Gala e Fuji, o estado catarinense agregou um Valor Bruto de Produção Agropecuária (VBP) de R$ 536,7 milhões na última safra.

Fonte: Portal São Joaquim Online – Ana Ceron

*Foto: Reprodução / São Joaquim Online – Mychel Hudson Legnaghi