Criptoarte: conheça galeria exclusivamente dedicada à produção digital

Criptoarte fará sua estreia na ArtRio, com trabalhos trazidos pelas galerias Bianca Bockel e Aura

Neste final de semana acaba a feira ArtRio 2021. Nesta edição, uma produção completamente digital fez sua estreia no evento. Trata-se da criptoarte, que traz trabalhos das galerias Bianca Bockel e Aura.

Criptoarte na ArtRio

Cada vez mais a arte digital tenta buscar seu espaço nos meios tradicionais de cultura artística. Prova disso é que vendas neste setor já chegam à casa dos milhões de dólares. É o caso da obra do americano Beeple, “Everyday — The first 500 days”, que foi leiloada pela Christie’s em março por US$ 69 milhões.

NFT garante autenticidade à criptoarte

Além disso, a criptoarte conta com sua autenticidade garantida por um NFT (token não fungível, na sigla em inglês, uma espécie de certificado digital). Sendo assim, ela fará sua estreia na ArtRio entre os trabalhos trazidos pelas galerias Bianca Bockel e Aura. E ainda contará com um espaço inteiramente dedicado ao meio, a Metaverse Agency.

Painéis

Contudo, a feira conta com mais uma estreia, que vem pelas mãos da Metaverse que exibirá em painéis de videowall de 4 metros obras de artistas como Paula Klien, Alexandre Murucci, o quadrinista Mike Deodato e o diretor teatral Gerald Thomas.

Já entre os nomes internacionais, estão artistas como o espanhol Javier Arréz, com o trabalho “Capitol City”, avaliado em R$ 620 mil. Normalmente, as obras são negociadas em criptomoedas. Com isso, elas poderão ser adquiridas em transações tradicionais, como revela o fundador da Metaverse, Byron Mendes:

“A arte digital não tem limitação de dimensões, então decidimos apresentar as obras na feira numa escala maior, numa ação de impacto.”

E também ressaltou:

“Temos um papel de apresentar esse universo aos colecionadores e ao público em geral, e mostrar que ele é mais um meio à disposição dos artistas.”

Com duas obras da série “Mother Flower” na galeria, a artista Paula Klien comenta que descobriu mais sobre o NFT depois de ser convidada por Mendes, em 2020:

“Mal se falava de NFT quando comecei, mas é uma realidade, um caminho sem volta. O importante é que os artistas se mantenham criativos, não importa o meio em que atuem.”

Plataforma Tropix

A 11ª edição da ArtRio também terá a estreia do estande da Tropix, uma plataforma de arte digital, que está entre os apoiadores da feira. Sobre isso, o CEO da Tropix, Daniel Peres Chor:

“O NFT é uma tecnologia que está revolucionando não só a arte, mas diversas outras indústrias. A nossa presença na feira também tem um caráter educativo, para mostrar como essa tecnologia pode empoderar artistas e ampliar o circuito.”

*Foto: Divulgação