Terceira idade vacinada volta a cotar viagens

Terceira idade vacinada, a partir dos 60 anos, podem procurar agências especializadas que contam com novos pacotes para este público

Com a maior parte da terceira idade vacinada, as pessoas desta faixa-etária que gostam de viajar já estão em busca de agências de turismo especializadas neste tipo de roteiro de viagem.

Terceira idade vacinada quer viajar

As agências que focam no turista acima de 60 anos têm visto a demanda desse nicho voltar após um ano quase parado.

Para Rodrigo Pastore, proprietário da agência Pastore Turismo:

“Desde o início de maio o cenário vem mudando. O pessoal está mais confiante para adquirir os pacotes. As coisas estão melhorando depois de meses e meses sem faturar, muito em função da vacinação, já que nosso público-alvo tem, em média, entre 60 e 75 anos.”

Como exemplo, ele menciona que um pacote para o Natal Luz de Gramado (RS), a agência vendeu 10% das vagas disponíveis no dia em que o roteiro foi colocado para comercialização.

Período pré-pandemia

No período pré-pandemia, a agência com 30 anos de mercado (13 deles focados na terceira idade) organizava entre quatro e cinco viagens internacionais. Além de 15 a 20 domésticas por ano. E isso sempre em grupos de aproximadamente 40 pessoas.

“A retomada é tímida, mas a gente já pensava que com a vacina ela viria. É algo que só tende a melhorar. É diferente do fim do ano passado [quando houve melhora nos números da pandemia], porque na época não tinha vacina.”

Público volta a procurar agências

Proprietária da Via Régia, Adriana Monteiro enxerga um cenário similar.

“No ano passado até parei de vender. Agora com os idosos já vacinados que estamos retomando.”

Prova disso é que mês passado, ela enviou um grupo da terceira idade vacinada. Foram 12 pessoas à Cancun, no México, um dos países que aceitam voos vindos do Brasil.

Ela espera que este retorno dos turistas acima de 60 anos continue no segundo semestre e começo de 2022. A Via Régia opera há 14 anos, oito deles com foco em viagens para a terceira idade.

“Estamos vendendo pacotes para destinos nacionais, mas o que a gente mais atendia eram grupos que iam para fora. Eles estão desesperados. Tem uns que me ligam semanalmente.”

O que pensa esta faixa-etária

Aos 80 anos e já vacinada com as duas doses, a aposentada Neide Carelli sente saudade de viajar em grupo. No mês que vem ela deve ir a Minas Gerais. Este é o seu primeiro roteiro desde o começo da pandemia.

“Antes da pandemia eu viajava cinco ou seis vezes por ano. Uma para o exterior e as outras pelo Brasil. Estou bastante ansiosa.”

Além disso, Neide também viajará em grupo para Suíça e Itália, em outubro, após ter sido adiada em setembro de 2020.

Estão mais confiantes

Para o sócio-diretor da Donato Turismo, Ronaldo Donato, o ritmo de viagens está voltando.

“Começamos a ter fechamentos neste mês. A vontade eles já têm, e agora estão ficando mais confiantes para de fato ir viajar.”

Todavia, a empresa abriu pacotes, em grupo, para os Lençóis Maranhenses, as cidades históricas de Minas e para o Pantanal. As saídas devem ocorrer no segundo semestre.

A Donato, no período pré-pandemia realizada em torno de 12 viagens por ano, a maior parte delas para o exterior. A empresa possui 25 anos de história, sendo oito delas com foco na terceira idade.

O que pensam os infectologistas

Entretanto, para Rosana Richtmann, infectologista do Instituto Emílio Ribas, diz que é importante que a terceira idade vacinada ainda mantenha toda a precaução contra a Covid-19 nas viagens.

“Ainda há risco. Está longe de ser zero. Quanto maior a idade, menor a resposta imunológica do corpo, então tem que manter os cuidados, como se não fosse imunizado.”

Além disso, ela defende que grupos de viagens sejam testados antes dos passeios:

“O risco de ter a doença em sua forma grave diminui muito com a vacina, mas o de ter a infecção nem tanto, e como não sabemos se vacinados transmitem, é preciso seguir de máscara.”

*Foto: Divulgação/Mario Lolos