Terceirizados do Poupatempo de SBC contestam pagamento

Empregados terceirizados do Poupatempo de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista, paralisaram parcialmente o atendimento à emissão do RG e do posto do Detran na manhã de ontem (28). São quase 200 funcionários contratados pela prestadora de serviços Alternativa. Foi constatada que a empresa possui irregularidades em relação ao pagamento de benefícios, como vale alimentação e refeição.

Atendimento do Poupatempo paralisado

O atendimento do Poupatempo e Detran ficou paralisado por aproximadamente 40 minutos. No entanto, no começo da tarde já estava normalizado em ambos os setores. E já por volta das 13h, os usuários eram atendidos sem fila.

Segundo os funcionários, que não quiseram se identificar à reportagem do jornal Diário do Grande ABC, a prestadora de serviços Alternativa atrasou o pagamento dos vales alimentação e refeição. O primeiro, no valor de R$ 100, era para ter sido pago no dia 20 de fevereiro. Contudo, há meses que isso só ocorre no dia 5 do mês subsequente.

Já em relação ao vale refeição, no valor de R$ 300, o caso é ainda mais grave. Isso porque a companhia preferiu parcelar o benefício em duas vezes, sendo que a primeira parte foi paga no dia 6, e outra metade, só no dia 21. No entanto, a Alternativa descumpriu o acordou e disse que teria de parcelar a segunda parte, ou seja, dois pagamentos no valor de R$ 75, e que uma parte seria paga ontem (28). Porém, isso não ocorreu, o que resultou na paralisação dos empregados terceirizados, que ainda pela manhã receberam parte do pagamento planejado.

FGTS e INSS também apresentam irregularidades

Fora as irregularidades dos benefícios de alimentação e refeição, colaboradores afirmaram que a prestadora de serviços não realiza os depósitos referentes ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) desde novembro do ano passado.

Em função disso, a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), que é responsável pelo gerenciamento do Poupatempo, questionou a empresa Alternativa. A companhia de processamento confirmou que o atendimento foi parcialmente interrompido, mas que acionou a empresa e “os serviços foram normalizados”. Já em relação aos “cidadãos que não conseguiram ser atendidos foram orientados a reagendar o serviço”, afirmou em nota.

A Prodesp ressaltou ainda que “tomará todas as medidas administrativas previstas em contrato para assegurar a manutenção do atendimento aos cidadãos”.

A reportagem do Diário do Grande ABC não obteve contato com o Sindeepres (Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra, Trabalho Temporário, Leitura de Medidores e Entrega de Avisos), que representa a categoria, por telefone.

Em contrapartida, ao ser questionada pelo jornal, a Alternativa afirmou que não iria se manifestar sobre o assunto.

Fonte: Diário do Grande ABC

*Foto: Divulgação