Inscrições para o segundo semestre do Projeto Guri estão abertas

Começa amanhã (1º), as inscrições para a próxima temporada do Projeto Guri. As matrículas para os mais de 30 cursos gratuitos de música são voltados a crianças e adolescentes, com idades entre 6 e 18 anos incompletos.

Projeto Guri – requisitos

Para se inscrever nos cursos não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem possuir instrumentos ou fazer testes seletivos. É necessário apenas estar dentro da faixa etária descrita acima e também estar regularmente matriculado na escola. Quanto ao formulário, ele é simples e pode ser preenchido a partir de qualquer plataforma (smartphones iOS e Android, tablet ou computador).

Matrículas online

As inscrições online vão até o dia 30 de setembro, para os polos de ensino do interior e litoral de São Paulo.

O responsável pela criança ou adolescente deve acessar o link oficial do Projeto Guri preencher as seguintes informações:

  • Identidade do aluno ou da aluna (nome completo, data de nascimento e número do RG ou certidão de nascimento);
  • Endereço;
  • Informar se pertence ao grupo de risco da Covid-19 (colocar sim ou não)
  • Informar se o aluno ou aluna possui deficiência auditiva (colocar sim ou não);
  • Telefone para contato, com DDD (opcional);
  • E-mail (opcional);
  • Escola em que estuda;
  • Identidade do responsável (nome completo, número do RG, telefone e e-mail);
  • Informar o polo de interesse;
  • Informar o curso de interesse (1ª e 2ª opção);
  • Ler a autorização do uso de imagem.

Após o preenchimento, clicar em “enviar” para que seja gerado o número de protocolo referente ao processo.

Próximos passos

Depois deste procedimento, a coordenação do polo escolhido entrará em contato com o responsável. Além de confirmar a matrícula no curso indicado (caso tenha vaga) e vai fornecer instruções para o envio dos documentos (RG, comprovante de matrícula/escolaridade e comprovante de endereço).

Após isso, o responsável receberá um link com outro questionário que deve ser preenchido e encaminhado. Portanto, a matrícula só será oficializada no polo e curso escolhido depois do retorno da coordenação.

Aulas presenciais

O começo das aulas presenciais está previsto para 7 de outubro, de acordo com o calendário proposto pelo Governo do Plano São Paulo. Isso ocorrerá somente se todas as regiões do estado paulista se encontrarem na fase amarela nos 28 dias que antecedem a data. Além disso, o retorno das aulas presenciais também necessita da autorização do poder público de cada uma das cidades envolvidas no projeto. Consequentemente, todas as medidas de segurança estão sendo tomadas para este retorno, garantindo a saúde e o bem-estar dos Guris, familiares, funcionários e da comunidade.

Projeto Guri – retorno gradual

Todavia, a retomada das aulas presenciais será feita de forma gradual e em cinco etapas, com o objetivo de estipular o distanciamento mínimo de 2 metros entre alunos e educadores. Dependendo do tamanho das salas de cada curso, as turmas serão divididas em 2, 3 ou 4 grupos. Eles poderão ser distribuídos nos horários de aula dessa turma, nos dois dias de aula, ao longo de uma ou duas semanas.

Máximo de quatro cursos em cada polo

Entretanto, cada polo vai trabalhar com, no máximo, quatro cursos. As primeiras turmas convidadas a retornar aos polos serão, de preferência, as de nível avançado. Em seguida, as de nível intermediário e por fim as turmas de iniciantes.

Segundo organização do Projeto Guri, os primeiros cursos a retornar são os seguintes:

  • Percussão;
  • Teclas (teclado, acordeom e piano);
  • Cordas dedilhadas;
  • Luteria.

No caso dos polos que contam com outras formações, poderão começar a retomada por outros cursos. Os demais cursos não beneficiados para o retorno continuarão a receber atividades enviadas pelos educadores por meio do WhatsApp.

História do projeto

O Projeto Guri é mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. Ele é considerado o maior programa sociocultural brasileiro. Isso porque ele proporciona, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão.

Além disso, aproximadamente 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Desde sua criação, em 1995, o projeto já atendeu mais de 810 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral. Os endereços de todos os polos podem ser encontrados no site oficial.

*Foto: Divulgação