Aldeias Infantis de Rio Claro são exemplo de desenvolvimento

Um dos pilares de trabalho das Aldeias Infantis está associado à ideia de que uma criança não pode se desenvolver sem um lar. E assim segue o que se pratica nas Aldeias Infantis de Rio Claro, cidade do interior paulista.

O projeto atua para modificar a realidade de mais de 17 milhões de crianças e adolescentes em todo o Brasil, que vivem situação de pobreza ou extrema pobreza. Geralmente, elas crescem em famílias que não possuem acesso a direitos básico de um cidadão. Isso inclui: alimentação, emprego decente, saúde e saneamento.

Segundo o coordenador da Aldeia de Rio Claro, Felipe Mazin em entrevista ao jornal A Cidade:

“Trabalhamos diretamente para mudar essa realidade, por meio de projetos de fortalecimentos de famílias, com formação profissional e inserção no mercado de trabalho e proporcionando atividades educativas para crianças e adolescentes”.

Aldeias Infantis pelo mundo todo

O projeto Aldeias Infantis está presente no mundo todo. Elas atuam nos locais por meio de licitações. Além disso, se tornam os responsáveis por cuidar de alguma forma dessas crianças e adolescentes que foram afastadas de seus lares.

Mazin ressalta à mesma publicação:

“Quem possui o poder de realizar esse afastamento é o Conselho Tutelar e também a Justiça. Quando é feito, essa criança é encaminhada para um lar, onde convive com mais outras crianças e recebe os cuidados de uma mãe social”.

De acordo com o coordenador, a cidade possui dez casas desse tipo e em cada uma delas vive no máximo dez moradores. Com isso, essas pessoas têm a oportunidade de conviver em sociedade, mas sem perder os cuidados que um lar pode oferecer. Ele ainda ressalta que hoje em dia não existem mais orfanatos. Portanto, o trabalho que o projeto Aldeias Infantis desenvolve é para suprir esta condição de cuidados necessários às crianças e adolescentes com o intuito de manter a integridade dos mesmos.

Como funciona

Mazin explica que o trabalho flui de várias formas:

“A princípio, após muita conversa, análises de profissionais qualificados envolvidos no processo, os passos a serem seguidos são determinados e começamos o trabalho: realizamos trabalhos semanalmente para o fortalecimento de vínculo familiar, para que crianças ou adolescentes voltem para casa ou trabalhamos a emancipação, dependendo da idade do jovem, ou começamos o processo para tornar esse menor apto para a adoção. O índice de retorno dessas crianças para os lares das Aldeias é muito baixo desde que estamos no município, felizmente”.

O projeto nas mídias sociais

Para quem quiser saber mais sobre o trabalho das Aldeias Infantis, basta acessar as redes sociais. Eles estão presentes nas principais mídias. Com isso, é possível conhecer também a atuação das aldeias de outros estados, além do trabalho desenvolvido em Rio Claro.

Fonte: jornal A Cidade – Rio Claro

*Foto: Divulgação / Agência O Globo – Ana Branco