Ciclistas conquistam mais direitos ao poderem levar bicicletas no metrô

Bicicletas no metrô aumentou o número de usuários que optaram por este meio de transporte em São Paulo

No ano passado, logo que foi decretado o estado de pandemia no Brasil, o metrô de São Paulo e a CPTM autorizaram os passageiros a levarem bicicletas a bordo dos trens durante o horário comercial em dias úteis. A simples medida resultou na abertura de muitas possibilidades para expandir o uso da bike no cotidiano da capital paulista.

Bicicletas no metrô

Para uma pessoa que mora perto do metrô, dando poucos passos em no máximo 15 minutos, se ela tiver uma bicicleta, este trajeto poderá ser feito em menos de cinco minutos.

Portanto, a autorização para bicicletas no metrô faz o ciclista ganhar tempo também na parte final da viagem. Isso porque um deslocamento que levaria uma hora pode encolher dez minutos em cada ponta e ainda incluir algum exercício físico.

Rotas

Ao planejar as rotas que somam os trens e a bicicleta, são abertas mais possibilidades de se deslocar pela cidade em menos tempo. E o melhor: pagando apenas a tarifa de R$ 4,40.

A medida na capital paulista beneficiou principalmente os entregadores de comida que trabalham nas áreas centrais. Após as 10h, horário em que a entrada das bikes PE liberada, é recorrente ver vários deles, portando suas mochilas térmicas, a bordo dos trens.

Horário semanal

Contudo, as bicicletas no metrô podem circular de segunda a sexta, das 10h às 16h e após as 21h. Aos sábados, domingos e feriados, o dia todo. E não há custo adicional além do da passagem.

Último vagão

Vale lembrar que os ciclistas devem viajar no último vagão das composições. Além disso, a orientação oficial é de que as bicicletas podem ser levadas nas escadas rolantes para subir, mas não para descer. Mas isso não ajuda na linha amarela.

Neste caso, outra alteração bem-vinda seria ter mais bicicletários nas estações, para estacionar a bicicleta de manhã e pegar de tarde, por exemplo. Há vários deles em São Paulo. Porém, ainda falta bastante para esse benefício chegar a todas as paradas.

*Foto: Divulgação/Rafael Balago/Folhapress