Cais de Santa Rita: feirantes locais vão doar alimentos a ONGs

Cais de Santa Rita integra o projeto Alimentando Vidas, realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Serviços Urbanos do Recife (CSURB), beneficiando pessoas em vulnerabilidade social

Desde quinta-feira (16), que feirantes do Cais de Santa Rita começaram a doar legumes, vegetais, frutas e verduras, não comercializadas, mas que estejam em bom estado de consumo. Esta ação social pode impactar no cotidiano de quem está em situação de vulnerabilidade. 

Feirantes do Cais de Santa Rita

Os feirantes do Cais de Santa Rita ajudarão assim o projeto Alimentando Vidas, criado pela Autarquia de Serviços Urbanos do Recife (CSURB). A iniciativa será realizada semanalmente e contará com instituições sociais que cuidam de crianças em situação de vulnerabilidade. Além disso, as entidades parceiras que serão beneficiadas são o Lar Paulo de Tarso e o Instituto AGIR.

Valor das doações dos feirantes do cais de santa rita

Alaíde Araújo, Coordenadora de Captação de Recursos do Instituto AGIR, reforça sobre o valor das doações para pessoas dependentes das organizações.

“Durante todo o mês a gente distribui cestas básicas, tentando de alguma forma nutrir as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade aqui da comunidade dos Coelhos, Joana Bezerra, Coque e Favela do Papelão. Servimos 720 refeições e, com as doações do projeto Alimentando Vidas, teremos mais condições de preparar refeições saudáveis para as crianças.”

ONGs próximas às feiras

Além disso, o programa tem o objetivo de ajudar as ONGs próximas às feiras. É o que afirma Gustavo Catalano, gerente geral de Projetos Especiais da CSURB:

“As frutas e verduras não comercializadas pelos permissionários serão repassados às ONGs, que farão uma seleção adequada dos alimentos antes de beneficiarem as pessoas.”

Sem data de encerramento

Por fim, o projeto não possui uma data para encerramento. Isso porque ele visa à ampliação a outros mercados e feiras da região. Antes de sua implementação, foram feitas pesquisas e conversas com os permissionários para estabelecer os termos do projeto.

*Foto: Divulgação/CSURB