Linha 5-lilás do metrô de SP testa pagamento por QR Code

Linha paulistana está realizando os testes por QR Code em duas estações de metrô

A Linha 5-lilás do metrô de São Paulo começou na segunda-feira (7) um projeto-piloto em que os passageiros pode pagar suas passagens por meio do sistema QR Code, que é um código de barras em 2D, que pode ser gerado a partir de um aplicativo que roda em smartphone. Os testes serão realizados até o dia 18 deste mês nas estações Giovanni Gronchi e Largo 13, situadas na zona sul da capital paulista.

Como funciona o sistema QR Code

A concessionária responsável pela operação da Linha 5, a ViaMobilidade, divulgou que a compra da passagem digital deverá ser feita via cartão de crédito por meio do aplicativo VouD, que pode ser baixado de graça na Apple Store e Google Play.

Em nota, a empresa ainda explicou:

“Basta o passageiro encostar o código no leitor da mesma forma que já faz com o bilhete único”.

Além disso, os usuários do metrô também podem efetuar a compra do bilhete com cartão de débito nas máquinas de autoatendimento das estações. Após realizar o pagamento, a passagem com o QR Code será impresso e estará pronto para ser validado nas catracas dispostas nas duas estações listadas acima.

Durante a fase de testes, as comercializações pelo sistema QR Code serão dispostas da seguinte maneira: na primeira semana (de 7 a 12 de outubro), das 10h às 16h; e na segunda semana (de 13 a 16 de outubro), das 8h às 20h.

Validade do bilhete por QR Code

É importante ressaltar que o prazo de validade dos bilhetes digitais comprados via QR Code funcionarão apenas até o dia 18 de outubro. No entanto, a empresa ViaMobilidade recomenda que o usuário utilize a passagem que contém o código de barras em até 72 horas após a aquisição. Com isso, é evitado que a impressão do código em papel não sofra desgaste e que, consequentemente, sua leitura não seja prejudicada.

Contudo, os demais bilhetes disponibilizados, o que também diz respeito ao tradicional Edmonson (unitário) permanecem valendo normalmente.

Testes

Desde setembro que as Companhias do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) estão realizando testes de pagamento de taxa por meio do sistema QR Code. A operação instalou dois leitores de bilhetes com essa tecnologia nas estações Giovanni Gronchi e Largo 13. No entanto, o bilhete não é aceito para realizar integração com outros modais, como ônibus.

No Metrô, o sistema por código de barras já funciona em três estações: São Judas (Linha 1-Azul); Paraíso (Linhas 1-Azul e 2-Verde); e Pedro II (Linha 3-vermelha).

No caso da CPTM, a tecnologia é executada em quatro estações: Autódromo (Linha 9-Esmeralda); Tamanduateí (Linha 10-Turquesa); Dom Bosco (Linha 11-Coral); e Aeroporto-Guarulhos (Linha 13-Jade).

Fonte: Folha Vitória

*Foto: Divulgação